quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Hidróxido de sódio em cosméticos... Fuja desse vilão

 O hidróxido de sódio famosa Soda caustica é um elemento corrosivo, que pode ocasionar queimaduras, irritações e ulceras graves, ele tem o ph 13 e pode ocasionar a lixivia caustica que é a erosão no cabelo, e é usado na industria cosmética como espessante e auxiliar de ingrediente lavante, no cabelo ele também alisa dependendo da quantidade usada deixando assim um efeito estético mais bonito, Para ser mais especifica estou falando de hidróxido de sódio colocado em ampolas, shampoos e condicionadores, que eu tenho certeza que tem na sua casa só basta olha na composição com o nome em ingles de Sodium Hydroxide.




 Existe o hidróxido de sódio usado por cabeleireiros para alisar o cabelo assim como o hidróxido de cálcio e hidróxido de lítio que geralmente é usado em casos que o tioglicolato de amônia não tem força suficiente para alisar, então imagina a força que esse produto tem, o hidróxido de sódio usado para alisamento é incompatível com amônia.



 Então você que é loira, tem texturização ou qualquer derivado de amônia nos seus cabelos, é bom ficar longe desse ingrediente que esta mais perto de nos do que imaginamos.....





Desodorante Aloe Ever-shield Forever

 Oi gente recebi uma visita de uma prima que ta vendendo os produtos da linha Americana Forever e comprei o desodorante, o produto me interessou por que ele vem com uma nova proposta, ele não é antitranspirante!! Isso ai que você leu, muitos estudos apontam que desodorantes anti transpirantes podem causar ate câncer pois contém sais de alumínio que é um metal que atua como antitranspirante em vários desodorantes, é através da transpiração que o corpo elimina toxinas e mantem a temperatura regular do corpo, o desodorante da Forever tem a função de desintoxicar a axila retirando inclusive resíduos  que os anti transpirantes podem ter deixado.






  Faz três dias que estou usando e ate agora o único inconveniente é que o desodorante demora a ser absorvido pela pele fora isso nada a reclamar, ele deixa a sensação de hidratação e ao contrario do que muitos pensam não deixou odor desagradável, pelo contrario acredito que ficou mais agradável que os antitranspirantes que pareciam reter o odor e misturar com o perfume do desodorante, acho que ele é ideal pra mim pois não costumo suar quase nada, o custo dele é de R$ 19,00 mas ele é enorme quase 100g  ja vi uma amiga dizendo que ele rende ate 5 meses e como vem em forma de stick não precisa ser usado muito para fazer efeito, o custo beneficio do produto esta super aprovado, e ate agora estou feliz com o produto confesso que fiquei meio assustada e com medo de usar desodorantes convencionais.... Fica a dica!!





quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Trocando as cores do cabelo!1

 Mais uma postagem que eu amo do Miguel de Biasso que eu amo sobre tintas fantasias, confiram mais informações em http://www.miguelbiaso.blogspot.com
Boa noite furúnculos purulentos!

=D

É, estou, animado hoje, então vou fazer uma postagem grande. Aproveitem pra imprimirem e leiam no banheiro, porque hoje vou fazer meu primeiro tutorial.

Vou ensinar apenas a trocar a cor em cabelos já coloridos, mas o princípio para pintar cabelos virgens é basicamente o mesmo. A diferença é que ao invés de realizar uma decapagem com um soap cap, você vai descolorir o cabelo virgem para poder pintar.

Pois vamos lá, para poder realizar a troca de cor você vai precisar de:
- Descolorante;
- Água oxigenada da volumagem de sua preferência, já que a intenção é desbotar a cor, não precisa ser de 40 volumes, mas mesmo assim eu uso ela, pois desgraça pouca é bobagem;
- Creme de hidratação (daqueles baratinhos mesmo);
- Shampoo anti resíduos;
- Tinta fantasia da marca de sua preferência (mas não me chegue com uma Jeans Color ou Keraton que eu desço a mão na cara!);
- Um par de luvas (ou não, faço sem);

E só. O processo de finalização pós tintura fica a seu critéria. Agora vamos ao que interessa. Meu cabelo estava assim:





As cores utilizadas estão de acordo com as legendas. São elas:
1 - Blue Mayhen da Special Effects;
2 - Spring Green da Directions;
3 - Neon Orange da Raw Color (sim, falei Orange);
4 - Napalm Orange da Special Effects;
5 - Nuclear Red da Special Effects;
6 - Plum da Directions;
Já estavam levemente desbotadas, mas não fazia tempo que tinha pintado, dá pra notar como as cores ainda estão vivas, mesmo o Spring Green que desbota até com vento.

Primeiro tenho que explicar a fazer a receita do soap cap. Você faz a clássica mistura de descolorante conforme a marca, de 1 medida de pó para 2 de água oxigenada, depois se mistura a mesma quantidade de shampoo anti-resíduos. A diferença do soap cap é que ele vai apenas desbotar a cor pra poder se jogar outra por cima, isso na teoria, pq na prática ele abre até mais de um tom, haha. Como meu cabelo é muito fino e realizo esse processo toda semana (ou realizava), eu trocava o shampoo pelo creme de hidratação. Age de forma mais lenta, mas é eficaz mesmo para tinturas permanentes. Devo dizer que é bem menos agressivo também. O bagulho fica mais ou menos assim:





Obviamente eu passo apenas na mecha descolorida, com um pincel. Se seu cabelo é comprido, utilize grampos e piranhas para evitar que a mistura encoste na área virgem do cabelo. Se seu cabelo é virgem e você quer colorir, é só fazer a mistura normal de descolorante conforme ensina a embalagem do produto e não se iluda: utilize água de 40 volumes e é pra rezar pra precisar só de uma, haha. Então fica mais ou menos assim:



Aí é a foto com o produto, deixei agir cerca de 20 minutos e enxaguei, depois lavei com anti resíduos e sequei com secador, pois a tinta deve ser aplicada no cabelo seco. É importante lavar com um anti resíduos antes da aplicação da tinta semi permanente, pois essas tintas possuem ph ácido, fecham as escamas, atuam apenas através da deposição de pigmentos nas escamas, não chega nem a atingir o córtex. Não danificam o cabelo e deixam ele até com um aspecto mais saudável. Uma dica: após enxáguar o descolorante, antes de aplicar o shampoo utilize condicionador, pois o ph ácido do produto irá neutralizar a ação da química e fica muito mais fácil de remover. Depois apenas se lava, não condiciona, seca com secador e vamos à aplicação da tinta.





Vou usar as seguintes cores:
Azuis:
- Turquoise da Directions;
- Blue Mayhen da Special Effects
Verdes:
- Spring green da Directions;
- Lime Yellow Green da Raw Color;

A Directions pertence à La Riche, é produzida no Reino Unido. Não tem uma durabilidade boa, mas o brilho da cor permanece até o final, sai e pega com facilidade, as core da marca são lindas e possui uma gama enorme. Sua fórmula é creme e muito hidratante. É barata e boa, mesmo a durabilidade não sendo essas coisas. Um frasco de 88 ml custa entre R$35,00 e R$40,00.

Special Effects é uma das tintas mais conhecidas no Brasil, produzida nos EUA, possui uma extensa gama de cores. Algumas cores tem durabilidade péssima, outras parecem que não vão sair nunca mais. No geral possui boa durabilidade, o brilho da cor permanece por muito tempo. Sua fórmula é gel, não é hidratante, mas não resseca tb, sela as escamas e deixa o cabelo com muito brilho. Pega com facilidade (mas algumas cores dão trabalho) e sua principal característica são as cores neons. Sua cores são muito vibrantes e muitas brilham na luz negra.

A Raw Color é a única que se intitula Demi-permanente, isso quer dizer que ela dura mais que uma semi-permanente. Só usei duas, não pegou muito bem ou ficou de outra cor, ainda vou testar a 3ª. Normalmente quem usa a Raw Color adora, é a preferida da Djuli. A cor de fato fica linda e parece que nunca vai desbotar. É difícil de achar e as cores são sazionais, então se achar tem que comprar logo antes que saia de linha. Antigamente a fórmula era creme, mas a nova que recebi veio meio gel, mas continua hidratante.

Aplica-se a tinta no cabelo seco com a ajuda de um pincel ou com a mão mesmo. Não precisa exagerar, apenas cobrir o cabelo, só melar mesmo. Assim que notar que aplicou o suficiente para que haja cobertura uniforme, já está ótimo. Quando se usar mais de uma cor é bom separar as mechas com grampos pra evitar que manchem. Cerca de 15 min ou 30min já é suficiente pra tinta fazer efeito, mas quanto mais tempo se deixar, melhor. Eu costumo deixar até que esteja seco. E como fica com o bagulho na cabeça:





Pela legenda:
1 - Blue Mayhen da Special Effects;
2 - Turquoise da Directions;
3 - Mistura de Spring Green da Directions com Lime Yellow Green da Raw Color;

Depois é só enxaguar e passar um passar um creme hidratante de sua preferência. Após esse processo de soap cap gosto de usar o Absolut Repair só pra fazer o fio reter água e a reconstrução só uns dois dias depois. Uso um termo protetor, seco com secador e uso um serun. Pronto, cabelo pronto pra outra!
=D
E aí está o resultado final. Viram? Nada de complicado! Ainda tem uma foto na luz negra pra vocês verem como o verde fica lindo! XD





No fundo aposto que é um processo mais simples do que todos imaginaram. Eu particularmente não ligo muito pra durabilidade da cor. Quem se importar, procure usar um shampoo sem sulfato que ajuda muito.

Mas falar de durabilidade já é outra postagem.
Beijo e queijo

Creditos ...






















http://www.miguelbiaso.blogspot.com
Ajude o Miguel de Biasso a mudar o nome do blog dele a


 vencedora da melhor sugestão sera homenageada por ele 


coloque sua sugestão nos comentários!!!!!!. 

Sobre escovas progressivas e formol

 Oi meninas hoje vou indicar para vocês o blog do meu Amigo Miguel de Biasso, ele também é cabeleireiro e também é de Fortaleza, tem um vasto conhecimento na área informações técnicas e faz lindos trabalhos um blog digno de ser seguido http://www.miguelbiaso.blogspot.com, então pedi a ele uma postagem que adorei para publicar aqui, confiram ....

Olá organismos.


Sei que mais uma vez estou em débito com você por causa da minha ausência. Foi um tempo corrido de muito trabalho, que logo mais irei postar o resultado aqui pra vocês.

Mas estou aqui pra fazer uma rápida postagem sobre um assunto que vem me incomodando aos poucos: as escovas pogressivas e derivados.

Quem o uso do formol é danoso para a saúde e para o fio, isso ninguém duvida. O ativo foi muito utilizado como uma alternativa ao alisamento definitivo (com tioglicolato de amônia), teria o preço mais acessível e resultado duradouro. De fato, o cabelo fica LINDO após uma escova progressiva. Lindo no dia. O formol, com o passar das aplicações deixa o cabelo teso, sem movimento, pesado, grosso, envolto por uma capa e podre por dentro. So ativos de tratamento não penetram mais no fio. Ele é reconhecido pelo Instituto nacional de combate ao câncer como agente cancerígeno, além de causar inflamações no sistema respiratório, queimaduras, quedas de pressão a ponto de gerar um choque que poderá levar a clitente/vítima ao óbito. Enfim, os malefícios são mais que conhecidos, mas ninguém deixa de usar a técnica.

Como já sabemos, o  formol foi utilizado durante anos até que se registrasse os malefícios do produto, desde então ele vem sido proibido pela ANVISA como agente alisante e com toda a razão. Com a proibição do formol, passamos a ver novos ativos nas escovas... carbocisteína, ácido glioxílico, glutaral, uréia e as escovas começaram a ganhar novos nomes - escova inteligente, de chocolate, de morango, marroquina, egípcia, cearense, de maconha, selagem térmica, nanocristalização, reestruturação térmica e por aí vai. Não se enganem, é tudo progressiva. O fato de serem vendidas em qualquer lugar com o selo da anvisa, não me tranquiliza. Para cadastrar um produto no órgão, se for cosmético de tratamento (como muitas se classificam) basta preencher uma ficha na internet. E se for para alisar aí tem que enviar UMA única amostra e ficar livre das fiscalizações. Isso nos levanta duas questões:
- Se o formol passou anos para se conhecer os malefícios, o que garante que esses novos ativos também não são maus?
- Se não há fiscalização e o cadastro é tão fácil, o que garante que depois de receber autorização, as empresas não acrescentam formol ao produto que chegará a nós, consumidores e cabeleireiros?

Pois é, não estamos mesmo seguros. Sobre o formol, todos nós já sabemos. Sobre o glutaral, também já fomos avisados. E sobre os ativos novos? Quem sabe? A verdade é que a uréia, pelo que pesquisei, é derivado do formol. O ácido glioxílico junto com ácido lático, quando aquecido pela piastra libera moléculas de formol. Um próprio representante técnico da Doux Clair, marca que produz as tais escovas, disse que tem um ativo em sua escova que quando aquecido se transforma em formol. Na época estranhei pelo ativo se tratar de um poliquarteniun, mas quando fui aplicar a escova no SENAC, de fato, formol pra 10 escovas tinha sozinha naquele frasco! Ou seja, se a escova não tem formol, tem algum derivado. E então? O que fazemos? Eu também não sei...

Hoje lidamos com escovas a base de ácidos desconhecidos e que agem de maneira diferente. O ph das escovas são em torno de 1,5 a 2,0. Sabemos que ph baixo sela as escamas, mas não é sempre assim. Um ph tão ácido (baixo) com as das tais escovas podem ABRIR as escamas. Só que diferente do formol, ela não vai engrossar o fio. Com o passar do tempo, o ácido vai corroendo o fio do cabelo. Após o processo térmico, não se pode deixar mais que 20 minutos para que a corrosão não comece. E é comum que em salões se deixe o produto sem enxáguar e passar uma máscara no final de tudo. É por isso que estamos lidando com cabelos cada vez mais finos, cada vez mais espigados, cada vez mais frágeis para receber QUALQUER química. Sério, um cliente que é adepto de escovas progressivas, apesar de teoricamente compatível, é muito sensível a receber qualquer química.

Vamos ter cuidado com o que usamos. Precisamos cuidar da nossa saúde agora, precisar SABER o que utilizamos nos nossos fio. Não adianta ser inocente pessoal.






Creditos Miguel de Biasso...



Ajude o Miguel de Biasso a mudar o nome do blog dela a vencedora da melhor sugestão sera homenageada por ele. 



Você gosta de ler mais sobre ....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Intensy Color